Problema comum entre as mulheres e conhecido como a doença da mulher moderna, a endometriose é uma doença ginecológica que ocorre quando o endométrio – tecido que reveste o útero – cresce para fora do órgão se desenvolvendo no ovário, nas trompas e até mesmo em regiões vizinhas.

A identificação da endometriose acontece, normalmente, em mulheres de 25 a 35 anos e mesmo estando fora do útero, o tecido descama no período menstrual juntamente com o endométrio original causando cólicas intensas, desconforto, dor no fundo da vagina durante a relação sexuale, nos casos mais graves, dificuldade para engravidar podendo, até mesmo, causar infertilidade. Além de tudo isso, o risco de câncer de ovário é ainda maior para as mulheres que apresentam essa condição.

Causas

Não se sabe ao certo as causas exatas da endometriose, mas estudos apontam algumas possibilidades, dentre elas, a menstruação retrógrada que ocorre quando o sangue menstrual, que contém células do endométrio, volta em pequenas quantidades pelo canal vaginal,se instala nas paredes dos órgãos da região pélvica e começa a desenvolver.

Ao que tudo indica, esse processo acontece em todas as mulheres, porém, através da atuação do sistema imunológico o corpo consegue identificar e destruir as células endometriais inadequadas protegendo o organismo.

Fatores de risco

  • Histórico de endometriose resulta em seis vezes mais probabilidade de desenvolvimento da doença;
  • Menstruação precoce;
  • Nunca ter tido filhos;
  • Ciclos menstruais frequentes;
  • Menstruações duradouras (sete dias ou mais);
  • Anormalidades no útero.

Sintomas

  • Dismenorreia (dores no período menstrual);
  • Dor pélvica ou cólicas por uma semana ou duas antes da menstruação, quase sempre associada ao ciclo menstrual;
  • Dor na relação sexual com penetração;
  • Dor ao urinar e evacuar, especialmente no período menstrual;
  • Infertilidade;
  • Fadiga;
  •  

Pode acontecer de algumas mulheres com doença muito avançada não sentir dor alguma, enquanto outras em estágio mais inicial sentirem dor intensa. Além disso, muitas vezes os sinais da endometriose podem ser confundidos com os de outras doenças, por isso é muito importante consultar um médico para fazer o diagnóstico adequado.

Prevenção

Como não há formas de prevenir a endometriose, a recomendação é clichê, mas eficaz: Manter hábitos saudáveis com dieta equilibrada, sono regular, prática de atividade física e evitar – ao máximo – situações de estresse. Além dessas recomendações, ter filhos mais cedo e amamentar o máximo de tempo possível.

Apesar de bastante comum, a endometriose é uma doença séria que provoca sérias consequências nas mulheres por ela acometidas e por esse motivo deve ser tratada e acompanhada por um médico ginecologista. Por isso, visite periodicamente o seu ginecologista.

Texto selecionado e revisado por geriatra e gerontólogo.